sexta-feira, 28 de outubro de 2011

A Pesca Maravilhosa e seus propósitos.



Texto: Lucas 5.1-11; João 21.1-14
  Ao nos depararmos com estes textos, percebemos que por duas ocasiões e em momentos distintos, Jesus revelou aos seus discípulos a sua deidade, através destes, que fortaleceu e animou aos discípulos acerca do homem que os tinha chamado.



“A primeira pesca maravilhosa teve como objetivo.”
  •  Demonstrar aos discípulos que aquele que os tinha chamado para a sua grande obra, era de fato o filho de Deus, o Messias esperado. E levando os barcos para a terra deixaram tudo e o seguiram. Lucas 5.11;
  • Fazer com que os discípulos entendessem que, o que fizera o chamado, tinha poderes além da compreensão humana, mesmo sendo homem agia como Deus.  E, vendo isso Simão Pedro, prostou-se aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, ausenta-te de mim, por que sou um homem pecador. Lucas 5.8;
  • Incentivar aos discípulos a o seguir, comissionando-os para serem, não mais simples pescadores de peixes, mas, pescadores de homens. Pois que o espanto se apoderara dele e de todos que com ele estavam, por causa da pesca que haviam feito, e, de igual modo, também a Thiago e João, filhos de Zebedeu, que eram companheiros de Simão. E disse Jesus a Simão: Não temas; de agora em diante, serás pescador de homens. Lucas 5.9,10;
  • Mostrar através dos sinais, que o evangelho que seria anunciado pelos discípulos, era diferente dos ensinamentos ministrados pelos sacerdotes, pois estes não possuíam nenhum poder, mas o evangelho de Jesus Cristo é o poder de Deus. E percorria a Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas, e pregando o evangelho do Reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. E a sua fama correu por toda a Síria; e traziam-lhe todos os que padeciam acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos e os paralíticos, e Le os curava. Mateus 4.23,24;  Mas, ide antes as ovelhas perdidas da casa de Israel; e, indo, pregai dizendo: É chegado o Reino do céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos. Expulsai os demônios, de graça recebestes, de graça daí. Mateus 10.6-8;
  •  Esta era a segunda vez que Jesus chamava seus discípulos para o seguir. E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu dois irmãos: Thiago filho de Zebedeu, e João seu irmão, num barco com Zebedeu, seu pai, consertando as redes; e chamou-os. Eles imediatamente deixando o barco e seu pai, seguiram-no. Mateus 4.18-22;


“A segunda pesca maravilhosa teve como objetivo.”
  • Trazer à memória dos discípulos todos os fatos e acontecimentos presenciados pelos discípulos foi antes preditos pelo Senhor Jesus, que agora apareceu e não fora reconhecido por seus discípulos.  E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus. João 21.4;
  • Manifestar aos discípulos o seu grande poder, que parecia ter sido esquecido por aqueles que com ele estiveram e reacender a esperança dos discípulos que parecia ter sido perdida. E ele lhes disse: Lançai a rede a direita do barco e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes. João 21.6;
  • Fazer-se conhecido pelos discípulos, pois somente o discípulo amado (João evangelista) o tinha reconhecido, e comissioná-los mais uma vez a realizar esta tão grande missão. Então, aquele discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: É o Senhor. E, quando ouviu que era o Senhor, cingiu-se com a túnica (porque estava nu) e lançou-se ao mar. João 21.7; Disse-lhes Jesus: vinde, jantai. E nenhum dos discípulos ousava perguntar-lhe: Quem és tu? Porque sabiam que era o Senhor. João 21.12;
  • Fortalecer a fé dos discípulos, pois esta já era a terceira vez que Jesus se manifestava para eles, desta forma sendo visto por diversas testemunhas, a fim de que o evangelho fosse crido por todos. E já era a terceira vez que Jesus tinha se manifestado aos seus discípulos depois de ter ressuscitado dos mortos. João 21.14;

             Os pescadores do mar da Galiléia usavam redes, freqüentemente em forma de sino, com pesos de chumbos nas extremidades. A rede era lançada sobre a superfície da água, e os pesos de chumbo faziam-na afundar e capturar os peixes. As redes precisavam ser mantidas em boas condições; por esta razão, eram lavadas a fim de remover os pedaços de vegetação que se apegavam a elas, e eram feitos os reparos necessários.
Mensagens Bíblicas Cristo Vive
         

Este artigo está liberado para todos os tipos de cópias, desde que não seja com fins lucrativos. É solicitado que ao copiar seja citado o nome do autor e da fonte da coleta ao lado do link ativo. Pr. Jules Rimet; Palavra Revelada (Rhema); http://www.prjulesrimet.blogspot.com


Mensagem pregada pelo Pr. Jules Rimet no culto de doutrina.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário